Menu










3 Notícias Teatro, Cultura
03Mai2009 16:30:00
Publicado por: (......)

3 Notícias

 

 

Morre o dramaturgo Augusto Boal
Plantão | Publicada em 02/05/2009 às 16h33m
O Globo

RIO - Morreu na madrugada deste sábado o diretor de teatro, dramaturgo e ensaísta Augusto Boal, aos 78 anos. Fundador do Teatro do Oprimido, ele sofria de leucemia e estava internado na CTI do Hospital Samaritano, no Rio.

Segundo o diretor teatral Aderbal Freire-Filho, Boal era "Um mestre insubstituível, um dos deuses do arquipélago do teatro, um dos mitos da nossa religião".

 

 


Dia Nacional da Bossa Nova
Ministério da Cultura - Patrícia Saldanha

Ritmo musical e movimento cultural, a Bossa Nova, é a mais nova expressão da cultura brasileira a ser homenageada com a decretação de uma data comemorativa. A lei estabelecendo a criação do Dia Nacional da Bossa Nova foi sancionada pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e publicada no Diário Oficial da União, na última sexta-feira, dia 17 de abril.

A data será comemorada em todo o país em 25 de janeiro, dia do nascimento de um dos grandes expoentes do novo gênero musical, genuinamente brasileiro, Tom Jobim. O projeto de lei de autoria do Poder Legislativo, que propôs mais esta homenagem à Cultura nacional, recebeu parecer técnico favorável da Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SID/MinC).

No parecer, a equipe do MinC reconhece o valor histórico e a contribuição deste gênero musical na composição da identidade nacional. Considera que a nova data comemorativa contribuirá para o propósito institucional de reconhecimento, promoção e proteção da Cultura brasileira, além de render justa homenagem a um grande ícone da música popular do país.

A Bossa Nova nasceu no Brasil, no final da década de 50, como uma nova forma de tocar e cantar o samba, de uma maneira mais suave e minimalista. Ao longo dos anos, tornou-se um dos movimentos musicais brasileiro mais conhecido em todo o mundo, associado a nomes como João Gilberto, Vinicius de Moraes, Antônio Carlos Jobim e Luiz Bonfá.

Alguns críticos musicais destacam a influência do jazz norte-americano, do período pós-guerra, como sendo uma das influências desta nova maneira de compor e cantar no Brasil. Um embrião do movimento foram as reuniões de músicos de classe média, na zona sul carioca, principalmente no apartamento da cantora Nara Leão. Neste encontros, o grupo de amigos reunia-se para ouvir e fazer músicas. Entre os participantes estavam Billy Blanco, Carlos Lyra, Roberto Menescal, Sérgio Ricardo, Chico Feitosa, João Gilberto, Luis Carlos Vinhas, Ronaldo Boscoli, entre outros.

http://www.cultura. gov.br/site/ 2009/04/24/ dia-nacional- da-bossa- nova/




 

 “Globalização, Educação e Movimentos Sociais:
40 anos da Pedagogia do Oprimido”
 


A Editora e Livraria Instituto Paulo Freire (Ed,L), em co-edição com a Editora Esfera, acaba de finalizar a edição do livro "Globalização Educação e Movimentos Sociais: 40 anos da Pedagogia do Oprimido". O livro é composto por um conjunto de textos – trabalhos dos conferencistas – produzidos para o VI Encontro Internacional do Fórum Paulo Freire, realizado na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, em setembro de 2008.

Neste volume, estão contemplados os trabalhos dos conferencistas (Afonso Celso Scocuglia, Alessandra Leal, Alípio Casali, Ana Maria Saul, Ângela Antunes, António Teodoro, Carlos Alberto Torres, Carlos Rodrigues Brandão, Célia Linhares, Celso de Rui Beisiegel, Danilo R. Streck, Florenço Mendes Varela, Jason Mafra, José Eustáquio Romão, Ladislau Dowbor, Lauren Jones, Maria Stella Graciani, Maristela Correa Borges, Miguel Escobar, Moacir Gadotti, Paulo Roberto Padilha, Pep Aparicio Guadas, Peter Michael Lownds, Reinaldo Matias Fleuri, Salete Valesan Camba, Silvia Maria Manfredi e Thiago de Mello), distribuídos em cinco temas, que se articulam com a temática geral do Encontro: “Globalização e os desafios da educação libertadora”; “Paradigmas freirianos e movimentos sociais”; “Pedagogia do Oprimido: 40 anos depois”; “Paulo Freire: legado e reinvenção”; “Paulo Freire: arte e cultura”.

 

Lançamento

“Globalização, Educação e Movimentos Sociais:
40 anos da Pedagogia do Oprimido”
(R$ 35,00)

8 de maio de 2009, sexta-feira, às 19h, na Editora e Livraria Instituto Paulo Freire

Com a presença de organizadores e autores do livro.



Editora e Livraria Instituto Paulo Freire
Cerro Corá, 550 | Lj. 01 | Alto da Lapa
05061-100 | São Paulo | SP | Brasil
T: 11 3021 1168 | F: 11 3021 5589

editora@paulofreire .org
livraria@paulofreir e.org
www.paulofreire. org

 

 



Partilhar:


Para poder comentar necessita de iniciar sessào.