Menu










Computador na Terra de Gigantes
23Fev2009 13:50:00
Publicado por: Diana Balis

Computador_na_terra_cena_todos.jpgMúsicas do Computador na Terra de Gigantes

 Letras: Gisele Santana

Texto com registro na Biblioteca Nacional

Músicas: Gisele Santana, Felipe Resende e Hamiltom Cattete

 

Galo

 

Eu sou o galo, eu sou o galo

Acordo cedo e cacarejo

Para todo mundo ouvir

Eu sou o galo, eu sou o galo

De madrugada a natureza

é bem bonita de se ver

Eu sou o galo, eu sou o galo

E empoleirado sempre canto

Para fazer o sol nascer

Eu sou o galo, eu sou o galo, eu sou o galo ( três vezes)

Minha garganta eu esquento

Pra fazer o sol raiar.

Eu sou o galo, eu sou o galo, eu sou o galo ( três vezes)

 

 

Gigante

Eu sou um gigante que vive na plantação

E todas manhãs sempre faço o meu pão

(plac, plac,plac)

Eu sempre faço pão

E eu sei plantar feijão

(chac, chac ,chac)

Aqui neste lugar tudo é grandão

E quando o vento sopra mais parece um furacão

(fuúúúúúú)

E folhas caem no chão

Eu tenho passos largos, mas nunca fui longe não.

E aqui por essa porta entra gente de montão

(nheéééé´)

É o barulho do portão

(bum!)

 

Borboleta

 

Uma borboleta nunca fica quieta

Mas não tem pressa

Carrega o pólen de plantinha em plantinha

E com esse trabalho

Muitas cores vão mudando

Muitas plantas vão surgindo

E a vida vai passando

Uma borboleta é muito sapeca

Mas não tem pressa

Carrega o pólen de plantinha em plantinha

Vai batendo suas asas

Vai mudando de lugares

Vai fazendo amizades

 

 

Borboleta e Gigante

 

Vamos juntos, andando com cuidado!

Visitar Tubico o espantalho do trigal

O caminho é comprido e tem muitas alegrias

Que pra um Gigante não há de fazer mal

Que pra uma Borboleta não há de fazer mal

 

Pegando essa carona não canso minhas asinhas

Sentada aqui em cima vejo tudo diferente

Vou catando milho para dar aos passarinhos

Vou plantando flores nos buracos dos caminhos

Que pra um Gigante, não há de fazer mal

Que pra uma Borboleta não há de fazer mal

 

Tubico

 

Como é triste andar pelos campos

Sem ter boa companhia

Não ouvir o piar dos pássaros

Para enxotá-los com sabedoria

Como é triste, viver sem o espanto!

Vou me embora, pra outros campos!

Conviver com a fantasia

De que é só paz e alegria

Pra quem vive pelos campos

Pra quem vive pelos campos

 

Música de adivinhação

 

O que é? O que é?

Que não ama

Que não cresce

Mas é de mexer!

O que é? O que é?

Tudo que se sabe

É o que se vê!

Depende de você!

O que é? O que é?

Tudo que oferece

Não se esquece

E quando desliga

Não desaparece! (bis)

 

Mikesoft (Música de Hamilton Catete)

 

O meu nome é Mikesoft

Mikesoft sabe tudo

E o meu sonho é crer

Que prendo o olhar de todo mundo

Mostro muitas cores

Fatos e situações

Minha presença marcante

Está em todos os salões

Comigo todos vão mexer, vão mexer

E saber sobre tudo

A mim ninguém pode deter

 

Porque eu ensino de tudo

Proporcionando emoções

Eu animo os corações

Das crianças do mundo!

O meu nome é Mikesoft

Mikesoft sabe tudo

A mim ninguém pode deter

Ninguém pode deter! Ninguém pode deter! (ohhhhh he!!!)

 

 

Chicletes

 

Eu, eu quero chicletes, chicletes todo dia

Não pode minha filha, você fica doente

Dá cárie estraga os dentes

 

Música de Brincar (Música de Hamilton Catete)

 

Vamos todos para fora

Visitar a natureza

Respirar o ar puro,

Sentir frio e leveza

Pensar sobre o mundo que se quer fazer

E viver tudo o que se puder ser

Correr, nadar, conversar e brincar

Colher frutas no quintal

E amar, amar!

 



Partilhar:


Para poder comentar necessita de iniciar sessào.